É artista-bióloga cabocla, vive em Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso. Vencedora do Prêmio Pipa Online, 2021. Autodidata em arte, produz rabiscos poéticos, pinturas, objetos e instalações. Realiza exposições e curadorias para partilhas sensíveis e reinvenção do mundo. Curadora no 26º Salão Jovem Arte de MT, 2021. Exposições individuais: Poética Pantaneira, site specific de longa duração (SESC Pantanal, 2020); Bio (SESCMT Rondonópolis, 2019), Casa Cuidar (SESCMT, 2018), Patuá (SESCMT, 2016) e Voos Xamânicos (SESCMT, 2014). Principais participações em exposições coletivas: Bienal Naifs do Brasil - 15ª edição (SESCSP, Piracicaba 2020/21); +300, exposição em homenagem à crítica de arte Aline Figueiredo (Galeria Arto, Cuiabá, 2019) Dentro do Brasil cabe o Mundo (SESC Quitandinha, 2018); Para encontrar o azul eu uso pássaros – homenagem ao centenário de Manoel de Barros, Museu de Arte e de Cultura Popular – (MACP/UFMT, 2017). É pós-doutora em Ensino na Amazônia (IFMT, 2021/22) com pesquisa em cartografia de artistas da Amazônia Legal; doutora em Biodiversidade e Biotecnologia na Amazônia com pesquisa junto ao povo indígena Rikbaktsa (2016); e mestre em Ciências Ambientais com pesquisa etnoecólogica no Pantanal de Mato Grosso (2010).